Quando vejo uma cicatriz, seja em mim ou nos meus filhos, sempre me lembro do momento em que ela apareceu. Onde eu estava, o que aconteceu, o que eu fiz, se eu chorei, o quanto doeu, e o quanto foi dif?cil segurar o choro e a dor. Lembro que possivelmente foi ainda mais do?do quando tentei lavar o sangue, limpar qualquer sujeira que iria infeccion?la, o rem?dio que tive que colocar para ajudar a cur?la, o quanto ardeu, e talvez a d?vida em deixar o machucado latejando, ou colocar algo que aumentaria a dor, mas ajudaria a curar mais r?pido. Depois, me lembro da ansiedade em saber se iria cicatrizar logo, e se depois de curada haveria uma marca para lembrar para sempre daquele momento. Ser? que vai virar uma quel?ide? Que vai ficar escura? Ser? que as pessoas v?o ver? Ser? que v?o imaginar algo pior do que foi? Ser? que iam me achar mais feia ou ent?o descuidada? Ou pior: ser? que v?o me ferir de novo ali e abrir de novo a minha cicatriz? Assim como as cicatrizes, as feridas da nos...

Fonte http://www.gospel10.com/artigos/artigo--cicatrizes--2367

0
0
0
s2smodern